Objetivos

Esta proposta de programa de pós-graduação que leva a integração contemporânea em seu nome, o ICAL, pretende formar profissionais capacitados ao ensino, à pesquisa e à elaboração de políticas públicas nacionais e regionais, por meio da formação teórica, do pensamento crítico e do desenvolvimento de uma perspectiva autônoma própria de intelectual latino-americano engajado na busca de soluções para as questões sociais, culturais, políticas e econômicas da região.

Dessa forma, objetiva-se contribuir para o refinamento dos instrumentos teórico-analíticos voltados à integração democrática do continente, em programa que prime pelo alto nível de qualidade - componente indispensável para a inserção autônoma dos países e da região na sociedade do conhecimento. Um programa no qual a problematização da integração latino-americana seja abordada de forma interdisciplinar, a partir de distintos enfoques de diferentes áreas de conhecimento. A aproximação a um problema, o olhar transversal, a vontade de saber para além da disciplina, a curiosidade para além do saber adquirido de cada um são a fonte da produção do conhecimento interdisciplinar que se pretende alcançar no ICAL.

A despeito das valiosas contribuições que tem adensado o debate intelectual e acadêmico na última década, a universidade brasileira ainda se ressente da falta de uma reflexão conceitual articulada sobre a integração regional, os processos de desenvolvimento econômico e social e a consolidação democrática, numa perspectiva crítica e transformadora.

Assim, a criação do ICAL justifica-se, principalmente, pela relevância de se produzir uma reflexão teórica sobre a trajetória dos processos democráticos latino-americanos, a partir de um conceito de integração em construção, que nos remete à própria criação da UNILA. Nesse sentido, o conceito de integração aqui adotado é histórica e territorialmente determinado, na medida em que implica a busca de autonomia da região em sua luta emancipatória.

A integração latino-americana é tratada em vários programas de pós-graduação na América Latina, sob diferentes perspectivas e temáticas, resultando numa produção ampla e consistente sobre essa questão, mas falta um programa de pós-graduação voltado exclusivamente para a reflexão sobre a integração regional. No ICAL, a integração deixa de ser um tema entre vários abordados, para tornar-se o eixo articulador e transversal a partir do qual as várias abordagens se articulam. Além disso, tem o objetivo de sistematizar a reflexão sobre a integração regional voltada para a produção de instrumentos teórico-analíticos próprios, numa perspectiva de produzir uma reflexão autônoma, ou seja, busca estabelecer uma reflexão própria sobre o significado da experiência integracionista, particularmente em sua fase contemporânea, quando a região vive novas experiências de integração. Distancia-se, portanto, dos modelos interpretativos que refletem outras experiências de integração regional, em especial a europeia. Na Fronteira Trinacional, não há outros programas com essas características. Na América Latina, são ainda poucos programas de pós-graduação que enfatizam a questão da integração regional.