Poema "Integro-me à tua Identidade"

 

Integro-me à tua Identidade

 
Intencionalmente
                          integro-me à tua Identidade...
                                             Infusão inefável
                                             ...Inscritos em teu íntimo...
                                             Intentando invadir o Íntimo com íntegras inspirações...
 
Identifico teu olhar:
Instancia incandescente...
Infinda intenção d’acolher-te
Intento
Instantaneamente interagir com teu calor...
 
Idiossincrasias inseparáveis fundem-se
Influenciam-se individualidades intermináveis
Imanência inerente a uma inimaginável irmandade...
 
Intraduzível incumbência d’ igualar o impalpável
Indagar sobre o indefinível
Iniciar o inadiável
Influir inesgotáveis ilações
 
Interior ímpar!
Índole inclinada à Infinidade
Imortalizando o idealismo,
Inovando ideologias
Inexplicável imensidade d’ inventar, instruir...
 
Insistentemente
Interconectamos nossas intimidades,
Impregnar-se d´ ideias,
Implantando
ilimitadas ideações
identificando hipóteses
inscrevendo indícios...
 
Imediatamente...
... Intercambiamos idiomas, itinerários,
intuições, indagações, imaginações...
imensuráveis interesses...
...Imigrando intensos intuitos...
 
Intensifica-se a intercooperação e
Inserimos
Influente mente
incandescentes intenções
e
Imortalizam-se...
...Imergindo no intuito d’ Iniciativas Igualitárias
 
Incluir ao Outro
Intensificar o irresistível: híbridos intercâmbios
Incentivando igualitários ideais...
                        Inferindo incontrolável ímpeto d’ Irradiar!
 
         Impressionar inabaláveis intelectos
        Incessantes inquietudes...
                   Iluminar!
                   Íntegros Indivíduos
                  Iluminar insignes idealistas, iluminar...
 
Infinito
Ideal d’Inspirar-se:
... Integração...
Ação de
Igualdade
                  ... Irmandade...
 
 
Isel Talavera
Poetisa e Mestre em Integração Contemporânea da América Latina (ICAL/ UNILA)